An international blog about literature and ecocriticism. Here I include my own lyrics, by Rui M. and also the work of others, from 10 to 14 each month 2017: new contributions sent to ruiprcar@gmail.com Periodical Art contests and Critics. Thanks. Arigatou

25
Nov 12
sons curtos como a noite
breves como um acorde.
Que o som da água pernoite.
Como os sonhos, e eu não acorde.

Ao fundo o piar do pássaro:
na claridade do candeeiro...
published by talesforlove às 22:14

Este poema é uma delícia! Gosto imenso do que escreves, ganhaste uma fã!
Continua a escrever, porque vale bem a pena.

Bjs da Márcia dos Fazedores :)
Márcia a 9 de Dezembro de 2012 às 19:59